Como os donos de pequenas e médias empresas devem reagir aos períodos de incerteza?

Em 23 de junho de 2016, o Reino Unido tomou a decisão de deixar a União Europeia. Conforme previsto por muitos economistas, o Reino Unido, agora, está caminhando para um período de incerteza. A libra esterlina caiu quase 40%, alcançando o seu valor mais baixo desde 1985.

A bolsa de valores do Reino Unido também foi grandemente afetada e as empresas britânicas, as quais têm uma relação com países europeus ou atendem clientes na área europeia, foram gravemente afetadas.  Além das consequências econômicas, o Reino Unido também está sofrendo uma crise política interna. O Reino Unido precisar negociar as condições de saída da UE assim que possível. Tenho a impressão de que o Reino Unido não planejava sair da UE, já que a vasta maioria das previsões para o resultado do plebiscito estava errada.

O Reino Unido precisa negociar as seguintes condições com a UE: livre circulação de pessoas, livre circulação de bens, livre circulação de capital e livre circulação de serviços. A meu ver, estas negociações são dez vezes mais importantes que o resultado do plebiscito. Há donos de pequenas e médias empresas que estão muito preocupados com o impacto que o Brexit terá em seus negócios.

Durante uma recessão, os bancos reduzem a disponibilidade de empréstimo de dinheiro e torna-se mais difícil a concessão de crédito às empresas. A taxa de desemprego aumenta e a confiança do consumidor diminui. Como consequência, os consumidores ficam mais seletivos sobre o que comprar e de quem comprar. Agregar valor ao seu produto e serviço é muito importante.

A seguir estão algumas dicas, caso você seja um dono de empresa preocupado com o impacto que o Brexit possa ter em seu negócio: Pode parecer óbvio, mas, às vezes, muitos donos de pequenos negócios, como você, estão muito ocupados ou muito absortos para pensar a respeito. Não espere até ser tarde demais.

  • Não entre em pânico: Em períodos de incerteza, você deve manter a calma. Ficar estressado por não saber as consequências do plebiscito da UE para o seu negócio não irá ajudá-lo em nada. Você precisa estar 100% preparado para tomar decisões rápidas e importantes com o passar do tempo. Ficar calmo aumentará suas chances de tomar as decisões certas. Além disso, tenha cuidado com o que lê. Hoje em dia, qualquer um pode acrescentar informações na mídia social. Esteja ciente, há alguns jornais que têm sua orientação política ou têm sua própria pauta por meio de especulação.
  • Aja: Não deixe para amanhã as decisões que você precisa tomar hoje. Não agir agora pode custar duas vezes mais. Não agir agora também pode custar o futuro do seu negócio. Este também é um período no qual você precisa entender a diferença entre dizer SIM ou NÃO a uma oportunidade de negócio.
  • Meça o impacto real: períodos de incerteza e crise econômica afetam segmentos e mercados diferentes de maneiras diferentes. Alguns negócios sofrem mais do que outros. Para alguns, este período também pode trazer oportunidades. Tenha a certeza de que compreende o real impacto do plebiscito da UE no seu negócio. Pergunte aos clientes existentes qual impacto o resultado do plebiscito trará para eles. Eles estão dispostos a manter a relação de negócios com você? Se não, quantos clientes existentes o seu negócio irá perder? Qual será o impacto no volume de negócios da sua empresa se você perder clientes?
  • Monitore o seu desempenho financeiro: O melhor conselho que eu daria a todos os donos de pequenas e médias empresas (PMEs) neste momento é: Controle os seus dígitos regularmente, seja semanalmente ou mensalmente. Conheço muitos empresários que verificam suas finanças apenas a cada 3, 6 ou mesmo 12 meses.
  • Reduza a estrutura do seu negócio: Se você sentir que as vendas do seu negócio serão atingidas devido à crise econômica, esteja preparado para reestruturar a diminuição da sua empresa, se necessário. Você realmente precisa de grandes instalações? Não poderia sublocar algum espaço de trabalho temporariamente?
  • Mantenha o foco: Este é o momento que você deve focar no seu negócio. Você deve dedicar todo o seu tempo e energia à empresa. Talvez este não seja o momento ideal para buscar uma nova oportunidade de negócio, a menos que seja muito interessante.
  • Para algumas PMEs, reduzir o número de funcionários deve ser a última ação a ser tomada: Toda vez em que há uma crise financeira, ouvimos a respeito das redundâncias sendo feitas entre grandes empresas. Em minha opinião, em um ambiente em uma PME, o impacto de mandar funcionários embora não é o mesmo que aquele em uma grande empresa. A maioria das PMEs trabalha de forma organizada, onde cada funcionário tem uma função a ser desempenhada. Ter menos funcionários pode significar perder o controle das operações do negócio. Sem mencionar que dispensar os funcionários pode provocar incerteza entre os outros funcionários.
  • Não deixe as opiniões das pessoas afetarem a sua opinião: algumas pessoas se preocupam mais que as outras quando enfrentam um desafio ou precisam resolver um problema. Você deve escutar com atenção, mas não pode deixar que elas façam você mudar de ideia. Siga a sua intuição. Você é responsável pela sua vida e pela sua empresa e tem experiência em seu negócio, não os outros. Mais uma vez, tenha em mente que a crise econômica afeta mercados e segmentos de forma diferente, bem como afeta os negócios no mesmo mercado de forma diferente.
  • Você deve ser um sobrevivente. Aperte os cintos, mas não pare de voar. O seu negócio pode passar por um período de turbulência, mas você deve usar todas as lições de voo que aprendeu como empresário para sobreviver a uma crise econômica. O período de incerteza não dura para sempre.
  • Mantenha a estratégia de marketing: O maior erro que muitos empresários cometem quando há um período de incerteza é reduzir o orçamento de marketing. Eu sempre aconselho aos meus clientes a reduzir outras despesas da empresa, exceto mão-de-obra e marketing. Tenha a certeza de realizar uma análise das despesas da empresa para escolher, de forma adequada, quais delas você pode reduzir.
  • Fluxo de caixa é o Rei: Você já ouviu muitas vezes que o caixa é mais importante que o lucro. Está certo. Às vezes, um negócio pode ser muito lucrativo e não ter dinheiro disponível para pagar os próprios custos. Garanta que o seu negócio tenha uma boa política de controle de crédito. Você não pode se esquecer de que, durante uma crise econômica, as empresas fecham e não pagam o que devem. Você também pode terceirizar uma empresa de finanças para oferecer ao seu negócio serviços de desconto de fatura com seguro. Desta forma, você consegue minimizar o seu risco de crédito. Tenha a certeza de manter um controle rigoroso do estoque do seu negócio. Estoque significa dinheiro retido e apenas se torna dinheiro de verdade quando é vendido.
  • Evoluir para sobreviver: A maioria das PMEs deve sempre se adaptar para sobreviver durante os períodos de dificuldade. O seu negócio poderia encontrar oportunidades durante a recessão?
  • Peça ajuda aos funcionários: Você precisa entender que o seu negócio não é o único que está lidando com uma recessão. Você também precisa compartilhar suas ideias e preocupações com todos os seus funcionários. Sempre os mantenha atualizados e pergunte a todos eles o que pensam. Eles podem apresentar ideias muito boas que podem ajudar você. Este é o momento no qual você mais precisa dos seus funcionários.

A maioria é simples, no entanto, temos mais probabilidade de ver erros básicos nos outros do que em nós mesmos. Apenas se acalme, faça uma autoavaliação e entenda as suas limitações e as do seu negócio. Esta não é a primeira crise e não será a última, então, seja positivo e aproveite para aprender e ganhar experiência como empresário.

Se tiver alguma dúvida sobre este artigo, por favor, envie um e-mail para Rodolfo.b@verticeservices.com

×

Hello!

Click below to chat on WhatsApp or send us an email to info@verticeservices.com

× Let's chat?